sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Charuto de Acelga


Olá, pessoal!
Tudo bem?
Não faz muito tempo, nós trouxemos para cá uma receita de charuto de folha de uva.
A receita de hoje é de charuto de acelga!
Você pode até usar o mesmo recheio que nós usamos naquela outra receita; mas nós resolvemos desenvolver um recheio especialmente para o prato de hoje, e ficou muito interessante!
Vamos lá!


Ingredientes:

1 acelga grande
500g de carne de porco moída
1/2 cebola cortada em cubinhos pequenos
3 dentes de alho espremidos
1 cenoura ralada finamente
1 colher de sopa de gengibre fresco ralado (ou de gengibre em pó)
1 copo de arroz cru
óleo de gergelim torrado
sal temperado


Modo de Fazer:

Coloque água para ferver em uma panela grande.
Retire e lave, uma a uma, as folhas de acelga. Depois corte a parte do talo de cada uma das folhas. Dispense o talo e reserve a parte da folha propriamente dita (mais macia). Quando a água ferver, coloque essas folhas para escaldar (tomando o cuidado de afundar todas elas), por aproximadamente 4 minutos, até que estejam bem macias. Tire da água fervente, escorra e reserve.


Coloque a carne de porco moída para refogar, em um fio de óleo de gergelim torrado. Vá mexendo bem, até que a carne esteja bem refogada.



Em uma bacia ou travessa grande, coloque a cebola e o alho, a cenoura, o gergelim, o arroz, a carne previamente refogada, o sal temperado, e misture tudo muito bem, até deixar bastante uniforme.





Coloque uma folha de acelga escaldada sobre uma tábua, bem esticada (com bastante cuidado para não rasgá-la. Adicione o recheio em uma linha no meio da folha de acelga. Dobre os lados da folha por sobre o recheio, e vá enrolando, de baixo para cima, para formar o charuto. Repita a operação com todas as folhas, até terminar o recheio.




Coloque todos os charutos em uma panela (o ideal é fazer uma única camada, para garantir o cozimento por igual de todos os ingredientes). Cubra essa camada com água e leve para cozinhar, com a panela fechada, em fogo brando, por pelo menos 30 minutos (adicione mais água, se for necessário).



Está pronto!


É isso aí, pessoal!
O resultado, acreditem, é muito compensador (e também consideravelmente diferente dos charutos de folha de uva e de repolho).
Em suma: vale muito a pena experimentar!
Como sempre, estão todos convidados a participar!
Para ver outras receitas e resenhas, visite o nosso índice, e também curta nossa fanpage para ficar sempre a par das novidades e de outras curiosidades e notícias que compartilhamos apenas por lá.
Um abração e "inté",

Thiago "Virgulino"

Um comentário:

  1. Acho que ficaria muito bem com um molho de tomate por cima.

    ResponderExcluir